(Reblogged from imsococochanel)
(Reblogged from segredosdeamar)
Não sei como alguém consegue fechar a janela sem observar os tons do céu. Eu adoro quando é fim de tarde e as nuvens ficam meio rosadas, acho lindo. Me dá uma paz grande, daquelas que chegam metendo o pé na porta do coração, sem bater nem nada. A paz chega e se instala como se fosse de casa há tempos. É aí que eu vejo claramente: tem gente que desaprendeu a enxergar.
Clarissa Corrêa.    (via univerbos)

(Source: paixonizar)

(Reblogged from univerbos)
(Reblogged from imsococochanel)
(Reblogged from univerbos)
(Reblogged from univerbos)
Passaram os ventos de agosto, levando tudo.
As árvores humilhadas bateram, bateram com os ramos no chão.
Voaram telhados, voaram andaimes, voaram coisas imensas;
os ninhos que os homens não viram nos galhos,
e uma esperança que ninguém viu, num coração.
Passaram os ventos de agosto, terríveis, por dentro da noite.
Em todos os sonos pisou, quebrando-os, o seu tropel.
Mas, sobre a paisagem cansada da aventura excessiva -
sem forma e sem eco,
o sol encontrou as crianças procurando outra vez o vento
para soltarem papagaios de papel.
Cecilia Meireles (via trechosdaliteratura)
(Reblogged from tuneldotempo)
(Reblogged from imsococochanel)
(Reblogged from imsococochanel)

(Source: artofwardrobe)

(Reblogged from zen-paradox)